Van Dyke vai pra Campinas

 

vandyke-bethlee2017-005

van dyke, nu 2017

 

Amanhã começa um curso de fim de semana no Sesc Campinas, sábado e domingo das 11h às 18h – com uma pausa para almoço.

Para o festA!  estarei no Sesc São Caetano na sexta feira dia 10 de março e dia 11 e 12 no Sesc Belenzinho, com cianotipia e antotipia respectivamente.

E dia 18 de março tem cianotipia no Sesc Itaquera!!

 

Vai ter anthotype logo mais no Sesc Belenzinho nas quartas à noite e Dustin on.

Tem mais novidades mas logo mais tiro mais fotos.

 

 

A foto acima aliás está disponível na loja Nós Lunares na Galeria Ouro fino.

@noslunares

 

Pinhole – Sesc Sorocaba

Sábado dia 22 de setembro, um dia antes do início da primavera, no dia mundial sem carro, estarei em Sorocaba para montar câmeras de caixa de fósforos no Sesc. 10h as 13h.

Fiquei bem contente. Porque gosto de ir para o interior e queria muito conhecer Sorocaba, pelo fato de ser uma cidade onde há espaço para bicicletas. Claro, vou aproveitar e fotografar com pinhole por lá, por que não?

Fiquei contente também pela oficina cair justamente no Dia mundial sem carro, é uma data importante para mim.

Vamos fazer câmeras bonitas? Sempre tenho vontade, mas nunca dá tempo durante as aulas de finalizar o acabamento. Acho que dessa vez rola.

câmera bonitinha

Para quem não pode ir no dia 22, tudo bem, não fique desesperado. Tem dia 27 de outubro em Sorocaba também.

É longe? hum… Tem dia 10 de dezembro no Sesc Belenzinho. Ainda é longe? Mora do outro lado da cidade? Bom… eu atravesso a cidade para ir ao Belenzinho e nem demora tanto… Mas adianto que vai valer a pena, e o Sesc é tão bonito.

http://www.sescsp.org.br/sesc/programa_new/mostra_detalhe.cfm?programacao_id=229226

Atualizações

Ontem abriu uma exposição sobre Fotogravuras de Paul Strand e do Camera Work, contendo imagens de Annan, Coburn, Meyer e Steichen no Instituto Tomie Ohtake. Fiquei sabendo pelo mestre Kenji e saí da mostra com a alma lavada. A alma e o corpo, pois chovia bem.

Legal é que saí da Sala de Ideias, tinha acabado de instruir sobre o anthotype para o Cidade Invertida. Peguei muita chuva, Fui ao Tomie e encontrei pessoas incríveis, fui para casa, estava passando um documentário sobre Annie Leibovitz na Cultura. Já tinha ficado a manhã inteira pesquisando meus processos “escondidos” difíceis de encontrar e de entender. Me deparei com o nome de L. Hill que em 1850 inventou o daguerreótipo em cor, foi acusado de ser uma fraude e só depois de muito tempo descobriu-se que era um gênio. Lá vou eu de novo, buscar esses processos que ninguém queria saber.

As atualizações dessa semana são: Só temos duas aulas de processos históricos no Pompéia restantes, vou postar algumas coisas que a gente tem feito durante as aulas. Queria ter postado mais, mas foi difícil. Estou atualizando no novo blog das oficinas que contém informações de todos os outros cursos do Sesc, então vale a pena dar uma xeretada, ver o que está sendo oferecido e acompanhar o desenvolvimento das aulas.

http://oficinas.sescsp.org.br/

E Amanhã começamos mais um módulo no Sesc Belenzinho, sobre “Leitura e Possibilidades da Fotografia” Achei interessante mostrar o que foi realizado durante a história da fotografia como técnicas e quais as possibilidades de hoje, experimentando um pouco de anthotype, quimigrama, foto scanner e pinhole, envolvendo o analógico e o digital, por que não?

Não vamos jogar todo o conhecimento que se construiu nesses últimos séculos né?

Vai aqui uma das minhas propagandas de papel fotográfico preferida. Porque é assim que a fotografia deve ser… 🙂

Felicidade é ter uma fotografia em Kodabrom... rsrs

Filme é tudo

O tratamento digital pode tentar imitar as características de tal tipo de negativo, de cromo, de polaroid, mas não tem jeito. Pra mim é muito mais valioso aquele efeito que a luz confere aos materiais químicos e o resultado… o resultado é lindo.

Aqui uma foto de Brigitte Bardot na França no Festival de Cannes de autoria de Kary Lasch.

As cores e mesmo seu deterioramento é o que se baseia e são simulados por muitos aplicativos de fotografia, mas o princípio é isso. é analógico e não vamos ficar dando voltas. O digital fica bom porque é baseado no filme.
Não digo que a tecnologia é ruim, só que a película é superior.